Loading

11 de mar de 2011

A Procura de Francisco...

As vezes a vida nos prega peças dignas de serem escritas pelo mais renomado escritor de ficção:

Alguns meses antes do Beto desaparecer, estávamos eu, ele e o Santhiago na fila de um Banco, e uma mulher se aproxima de nós, olha fixamente pra ele e diz:
- Você é o Beto?
ele responde que sim, e ela diz:
- Sou a Cláudia, irmã da Teresa, você se lembra de mim?
Ele responde que sim, se abraçam meio que timidamente, e Cláudia diz que sempre teve vontade de encontrá-lo porque tinha algo muito importante para lhe contar, e pede pra falarem a sós...

Logo no início do nosso casamento, o Beto me contou que quando teve o seu primeiro emprego se apaixonou por uma moça mais velha, primeira paixão, primeiro beijo...porém a moça 8 anos mais velha que ele estava noiva, saiu do emprego e ele nem sabia se ela realmente tinha se casado com o rapaz, cada um foi pro seu lado e nunca mais se viram...(aquilo  veio na cabeça, e eu fiquei esperando anciosa e ao mesmo tempo curiosa).

Algum tempo depois ele volta, parece que estava em transe, estende uma foto de uma rapaz e diz:

-Sônia, a Cláudia me contou que a Teresa (esse é o nome dela) se casou naquela ocasião e que ela estava grávida... (ele não conseguia falar nada além disso), eu olho aquela foto, e vi a semelhança entre aquele rapaz e o Beto. Nessa hora eu surtei, foi uma felicidade tão grande, meu marido tinha um filho adulto, lindo, sua cara, eu queria ir a procura dele, queria trazer ele para nossas vidas...

Voltamos para casa tentando absorver essa notícia, o Beto me contou que o rapaz não sabia ainda, pensava que o marido da Teresa fosse o pai biológico, porém a mãe tinha se separado recentemente e queria contar pro moço, por questões religiosas.
Beto e Cláudia trocaram telefones, mas eu estava anciosa demais, não tinha paciência para esperar por um ligação que eu não sabia quando e se viria algum dia, mas ela foi taxativa e disse ao Beto que ele aguardasse, que fazia um algum tempo que ela procurava por ele, e que tudo tinha a hora certa.

Francisco, um nome que meu marido adorava, um nome que foi cogitado por nós, Francisco era um homem feito, tinha tanta semelhança física com o Beto, Francisco foi concebido pelo Beto, e nós não sabiámos nada dele, que tipo de música que ouvia, que comida que gostava, como seria o som da sua voz?...eu estava em estado de graça...

O Beto tinha mais paciência pra esperar, era menos ancioso do que eu, em respeito ao pai do Francisco, achava que não tinha o direito de invadir vidas dessa forma, preferia esperar os acontecimentos e o progresso natural da situação, eu respeitei (mesmo contra minha vontade), mas sempre o via olhando aquela foto que ele guardava lado-a-lado com a do Santhiago...
Ele sonhava com Francisco, e talvéz se o Santhiago não tivesse vindo para nós da forma que foi, ele tivesse atropelado tudo e iria a procura de Francisco no mesmo instante daquela revelação...razão e emoção numa balança que os dois lados são iguais...

Isso aconteceu um pouco antes do Beto ir embora, sei que Francisco mora no Vale do Paraíba (não sei exatamente em que cidade, mas sei que ele existe, ele é real, eu vi uma foto, eu vi a semelhança física), Cláudia falou muito pouco sobre ele, mas ela disse que procurava pelo Beto, queria contar...

Infelizmente essa foto desapareceu junto com outras coisas naquele dia, e por quantas vezes eu me pego pesquisando TODOS OS FRANCISCOS que há no Vale do Paraíba. Não sei onde encontrar Claudia, Tereza, não sei em que situação ficou a história, se realmente ele sabe. O que eu sei é que ele existe e seria uma felicidade suprema apresentar o Beto pra ele (mesmo que seja dessa forma), existem objetos pessoais do Beto que guardei  para ele (na esperança que um dia possamos nos encontrar), tenho certeza que ele ia se apaixonar pela pessoa que foi meu bom José, tenho certeza que ele ia amar o Santhiago (seu irmão que precisa tanto dele) a primeira vez que olhasse nos seus olhos....

Eu não sei absolutamente nada dele, apenas que se chama Francisco e tem 28 anos.

A partir de  hoje eu vou viver na esperança que um dia guiado por Deus, ele chegue até aqui, e se identifique com a foto, com a semelhança e com o amor que o destino não deixou crescer...



15 comentários:

Faa Cintra disse...

São acontecimentos que de fato marcam nossa historia... Seria interessante se um dia você encontrasse esse Francisco.


No dia que meu avô faleceu, apareceu um filho dela lá... Do mesmo jeito que ele entrou, saiu... Eu não sei quem é, não deu tempo de nada, apenas sei que ele se chama Samuel.

Com a mesma vontade que você... Tenha essa ancia de encotrar meu tio

Néia disse...

Nossa, eu estou arrepiada com mais este capítulo...Menina, a sua vida é mesmo um livro de história que vai sendo desvendado e escrito ao sabor dos fatos da vida.
Que assunto mais delicado, pois se o garoto não sabe nada da história, pegá-lo surpresa, deve ser tão difífil quanto achá-lo.Se vc soubesse o nome da mãe por completo poderia pesquisas nestas comunidades de relacionamentos. Já pensou em ir até onde ele trabalhava, vai ver tem alguém ainda do tempo dos dois, ou também pesquisar em registros de nascimentos mais ou mesmo na época e com o primeiro nome da mãe que vc já tem. Na realidade estou rodeando pra te dizer que mais uma vez sinto orgulho de vc, muitas iriam optar por esquecer os fatos ou tentar ao máximo afastar pai e filho, por puro ciúmes.Legal da tua parte, acho que vc deve isto ao Beto, mas principalmente ao Francisco, pois este tem todo o direio de saber a sua história.Acho que ele iria adorar saber que tem irmão e um pai que estava muito feliz em saber da sua existência.
Você é mesmo uma mulher de fibra...
beijos e bom final de semana.

Maria Helena disse...

Oi, amiga!

É fascinante esses momentos que a vida nos proporciona. São momentos imperdíveis que são pincelados no dia a dia. E quando visto pelo olhar poético ganha um brilho especial!
Amei!
Um ótimo final de semana!

lolipop disse...

Soninha...
Só essa história dava um romance amiga querida...
Tomara que a força e o alcance da internet e da blogosfera, possam fazer com que esse Francisco se materialize.

Um beijo doce...num dia triste para mim, para tantos!

Lúcia Soares disse...

Sônia, suas histórias dariam um livro!
Meu Deus, estou em lágrimas, pedindo a Deus para esse Francisco ser do Beto e aparecer logo!
Se encontraram a moça num banco, porque não vai lá e tenta ver se ela é correntista? Mostra seu blog, mostra o que for, que derreta o coração do gerente e encontre esse menino!
Eu choro toda vez que leio você chamar o Beto de "meu bom José".
Sônia, você foi eleita para ser a voz e o coração desse homem, mesmo ele não estando mais aqui!
Não deisista nunca!
Beijo!

Sônia Cristina disse...

Meus amores, adoro vê-las aqui, amo cada uma de vocês.

Lúcia, atualmente eu trabalho no mesmo Banco que encontramos Claudia,
em cada minuto vago eu fico procurando, procurando, existem mais de 100mil Claudias correntistas e mais de 150 mil clientes que possuem cartão de crédito (que é minha área,
eu vou excluindo pela idade, e cada dia vejo um pouquinho, cartão poderia ter foto né??

Infelismente a empresa em que eles trabalhavam não existe mais, eu fui lá, hoje é um predio empresarial no Bairro da Lapa, antigamente há 28 anos atráz era uma fábrica de plástico, o Beto tinha 16 anos quando isso aconteceu.

Um dia ele vai aparecer, eu sei que vai, ele já foi até casado, tem duas filhas, isso a Claudia contou pro Beto.

Eu adoro vocês, cada comentário é como se fosse um afago na minha cabeça.

Néia, minha Boadrastra é uma das melhores pessoas do mundo. A primeira vez que fui visitá-los eu estava tão receiosa, e ela me tratando com tanto carinho, guardando a melhor comida pra mim e pros meus irmãos que não eram filhos dela, eu fiquei impressionada em ver a forma que ela nos tratava, perguntei se ela não tinha ciúmes, ela disse:
Amo tanto seu pai, quando eu me casei com ele eu sabia da existência de cada um de vocês, eu amo tudo que vem dele, inclusive vocês que são parte dele e também são meus...

Eu penso igual ela, e eu preciso tanto do Francisco, tenho tanto a mostrar pra ele, tanto a aprender com ele.

Fico torcendo pra que ele seja internauta igual nós, um dia ele vem...

Do OUTRO lado do espelho... disse...

Olá Sonia...tenho certeza que vc vai encontrar...tudo que a gente pede com o coração, a gente alcança...vou ficar na torcida!!!

Adoro as coisas que vc escreve, porque são cheias de emoção!!!

Toda sorte do mundo, nessa tua busca!!! bjo

se sentir vontade visite-me :www.blogdaliani.blogspot.com

vou adorar trocar idéias com vc!!!

Néia disse...

Pedido de desculpas
Neste mês de março fui convidada pela Sônia para fazer parte de um projeto de um blog coletivo que ela e mais pessoas estão organizando. Não pude aceitar por diversos motivos, mas deixo abaixo a você Sônia as minhas desculpas bem como um texto onde tento expressar o quanto gosto de você.

Sabe que o mais difícil foi achar uma forma de não te magoar, pois acredite a sua lembrança do meu nome me deixou mega feliz, pois mostra o seu respeito por mim.Não só vou ler este novo blog como serei a garota propaganda indicando para amigos. Sei que será um sucesso e estarei de coração torcendo para.Continuarei te lendo em Santhiago e torcendo também para a sua vida virar um livro, pois conteúdo e poesia você tem de sobra.
Gosto de vc gratuitamente, sabe aquela coisa que a gente nem explica. Entrava no blog da Fofa e perdia tempo olhando sua foto e seus comentários, e ficava impressionada com a sua sensibilidade até um dia tomei coragem e fui te visitar. Foi a melhor decisão e só peço para vc continuar postando no Santhiago, pois sua lição de vida motiva e ilumina a vida de muitos, pode acreditar.
beijos e paz neste coração

Elaine Gaspareto disse...

Sônia, que estória impressionante!
Já pensou? Um irmão do Santhiago???
Ai que emoção!

Beijosssss

Sônia Cristina disse...

Néia, eu jamais me magoaria contigo,
Eu só te peço que permaneça por aqui sempre.
Mais uma vez, fico emocionada com o que escreves sobre mim..não tenho palavras.

Elaine querida,

Que honra te ver por aqui, obrigada!

Meu maior sonho é encontrar Franciso..ele vem, eu sei!

Lílian disse...

Depois de ler tudo isso, não tenho palavras para descrever seu blog, foi me prendendo e li quase todos os post, várias vezes meus olhos encheram de água em imaginar o que você vive e viveu. Parabéns por seu essa pessoal especial, sabe às vezes Deus dá cruzes tão pesadas para determinadas pessoas e não sabemos o por quê, não pergunte, viva, tenho certeza que Deus reserva uma coisa muito especial para você. Mil Beijos...

Beth/Lilás disse...

Incrível e linda estória de amor, de elos e de separação.
Olha, Sônia, assim como esta moça apareceu do nada para o José Roberto, podes crer que ela ou alguém ligado a ela irão aparecer de novo em sua vida.
Um elo tão forte como um filho não é coisa para se desistir e a mãe deve estar à procura de vocês, fique certa.
Fico feliz, no entanto, de ver seu coração maior, sempre aberto para acolher e nunca rejeitar.
um grande abraço, carioca

Álefe Souza disse...

Sônia,

conheci teu blog pelo da Elaine Gaspareto. Comecei a ler hoje pela manhã e acabei agorinha. E estou em lágrimas. Sua história é linda e vc e o Santhiago são lindos tbm. Saber que ele chora pela ausência do pai me doeu tanto. Tenho marido e filhos, não sei se poderia viver sem eles. Vc é uma viotoriosa e Santhiago é uma criança impressionante.

Mil beijos!

Nina disse...

Ele vem sim Sonia, ele vem, tudo nesse mundo tem seu tempo e qd ele estiver preparado pra saber do pai, ele vem.
E como dica, nao desista, porque como td tem seu tempo, vai chegar o momento em que vai surgir assim na sua frente uma grande pista e vc vai ficar impressionada como estava assim tao perto de vc e vc nao enxergava...