Loading

26 de abr de 2011

Brazistas - Divina Deekadência - By Edson




Tarde de um domingo qualquer, em que a gente ria dele e para ele

(todos os direitos reservados a Banda Divina Deekadencia conforme a lei 9610 dos direitos autorais de 19 de fevereiro de 1998 - titulo II capitulo I art 7º )


O medo do real, a luta contra o nada
você a me olhar, me acusando de quê?
a cinco segundos do fim, de começar a terminar,
o que eu nunca comecei, mas sei que terminei...

Concentração num campo aberto olhos azuis,
crianças a morrer...
Não! Não! Não!...

Brasilia um dia nunca mais,
viva pela pátria e morra sem razão,
cuidado com a entidade negra...

Concentração num campo aberto olhos azuis,
crianças a morrer...
Não! Não! Não!...

 BETO, EDSON E FILICO...

Assim sempre se traduzirá a Divina...quando nosso primeiro baterista saiu da banda, - sim ja fomos em quatro -, ou melhor: Beto Edson e Filico e quem mais quizesse nos acompanhar, pois bem: Quando ele saiu, ficamos sem baterista, porque o Beto era o baixista, o Filico o guitarrista e eu o vocalista. Incrivel como os dois não estavam nem um pouco preocupados, dois caras de pau,e eu como sempre o ultimo a saber, depois dos dois ja terem decidido quem seria o novo baterista da banda fui comunicado: - Edson, você é o novo baterista da banda -!

Mas como se eu não sabia tocar nada? E daí?  eles já haviam decidido! E eu tinha que me virar para aprender, e ainda continuar a ser o vocalista, dividindo os vocais com o Filico. Aceitei claro! amo desafios (até porque não tinha outra opção, e aprendi)... Decidi entao, inscrever a Divina num festival de rock promovido pela rádio 89 FM, na época a rádio rock de São Paulo. Precisaríamos de uma fita demo para gravarmos em um estúdio. Encontrei, depois de muito procurar em jornais ( sim jornais, afinal a internet no Brasil não tem tanto tempo assim, estamos falando de 20 anos atráz...que parece a semana passada...), encontrei um estudio, na Rua Edson 96, travessa da Av. Santo Amaro, conversei com um tal de Fernando (do estúdio) e marcamos em um dia da semana pra gravarmos. Tinhamos apenas duas musicas: Cenas e Brazistas, do Filico e minha, seguindo a ordem. Eramos crus, iniciantes, nao sabiamos nada para falar a verdade.,,

 Beto na ocasião trabalhava no Unibanco, e faltou nesse dia, eu saio mais cedo e o Filico nesta época...não me lembro..Três moleques o que éramos, brincando até chegar lá, mas responsáveis quando se tratava de fazer algo para a nossa Banda Divina Deekadência, algo que nos faria bem, com certeza. Chegamos então na Rua Edson 96, Estudio Drum, fomos recebidos então pelo Fernando Fernandes, que fomos saber mais tarde, era o Baixista do grupo "O Terço",  para delirio e tremedeira do Beto. Quanto a mim, só me restava sentar na bateria, ajustada por nada mais nada menos que o melhor baterista do Brasil, Flavio Pimenta, onde estávamos?, Era um mundo novo aquilo... três moleques deslumbrados diantes de magos da musica, os olhos diziam tudo: Brilhos radiantes, já o corpo, não respondia, não obedecia aos comandos, estávamos nervosos...

 Gravamos a primeira, bem rapido. A música  Cenas foi fácil, mas quando saimos de casa, ou melhor: Até um dia antes a música não tinha solo de guitarra, quando o Filico começa a solar, o Beto me olha... (estou arrepiado e lágrimas me caem ) todo maravilhado, por telepatia, gritamos em silencio. Puta que pariu!!! apenas nos olhamos, sorrimos e nos encantamos com um solo simples, mas estava ali, feito pelo Filico que nem tinha nos mostrado antes, pronto! gravada! agora Brazistas, música de letra tosca, num pós punk, num pós censura, numa linguagem crítica, coisas de adolescente revoltado, detalhes na introdução, na bateria, nem me lembro porque coloquei detalhes, nem sabia tocar direito, tinha apenas duas semanas na bateria, uma, duas, tres, quatro...vamos dar um tempo, o Fernando nos oferece café, paramos... O Flavio Pimenta ajusta de novo, voltamos, uma, duas, três.. E somente na oitava vez consegui gravar. Tinhamos em mãos um trabalho lindo, missão cumprida, gravado em apenas oito canais, perfeito! Tudo estava perfeito, o assunto no caminho era o solo, acho que o Filico nunca foi tão elogiado por nós dois como naquele dia...

...três moleques, felizes, juntos nós eramos incrivelmente FELIZES!!!

E ESSA FOI A PRIMEIRA VEZ DE MUITAS...









10 comentários:

Pandora disse...

Que delicia essa história, um capitulo feliz com um cheirinho agradavel de juventude bem vivida!!! Até alegra a alma!

Lúcia Soares disse...

Que bom ter tanta história pra recordar, Edson.
Às vezes (a maioria do tempo) pensamos apenas na dor da perda, mas lembrar o que se viveu juntos é entender que houve uma vida bem vivida e que, se hoje é apenas lembrança, pelo menos é nossa riqueza.
Não pensem, Sônia e Edson, que o Beto se foi, simplesmente.
Pensem no privilégio de terem convivido com ele.
Beijos!

São disse...

Gostei da letra .

Fiquei impressionada ao ver aqui na barra lateral que Bethânia canta a estória do preconceituoso e cruel assassinato de Gisberta.

Lamentável o que aconteceu, principalmente por terem sido quem foram osautores do crime . Lastimável e desonrosa a atitude da Instituição católica responsável pelos jovens.

Tudo de bom.

lolipop disse...

História que faz pensar inevitavelmente em tantas bandas cheias de talento e vontade como esta...percursos que começam a brincar e de repente viram sério...
Texto cheio de memórias...
Abraço Edson

Sonhos De Deus disse...

Amiga,Que sua semana seja proveitosa... Fale com quem você ama...

Mande abraços e beijos aos amigos inclui eu é claro rsrsrsrsrs... Faça alguém feliz!!!

Sempre fica um pouco do perfume nas mãos de quem distribui flores!!!
ti gostooo muitoooo bhks bo teu coração semana iluminadaaa !!!

Lívia Azzi disse...

Belo texto do Edson!

O que fazemos com amor e na companhia dos amigos torna tudo mais intenso e alegre.

Isso é o que nos marca, torna os momentos únicos e inesquecíveis...

Beijos e carinhos!!

Maria Helena disse...

Amo histórias que são ilustradas com talento, coragem e determinação.
O episódio da linda história da Banda é agradável de se ler e, sobretudo, traz uma grande lição de amor e determinação.
Parabéns!

Nilce disse...

Que bom que há tantas coisas boas para serem lembradas.
Ficamos tristes em pensar que não temos mais aquela pessoa querida do nosso lado, mas temos o melhor dele que foi essa convivência.

Bjs no coração!

Nilce

Sergio Martins disse...

Quando olhamos para trás e vemos tais filmes de nosso feliz convívio com os que amamos, temos a convicção de que o que temos de mais intenso em nós não é a ausência e nem a solidão; mas sim, a saudade. Saudade- beleza triste. Mas o que conta não é a perda. O que tem de mais valor em nossa história é aquilo que vivemos e tudo o que as pessoas queridas plantaram em nós; isto é, nos tornamos pessoas melhores. Além do mais, a vida está acontecendo, a felicidade está aí e o amor está no ar. Obrigado pelo carinho; bjs!

Sonhos De Deus disse...

Bom dia minha querida passando pr ti desejar uma linda semana com toda sorte de benção,Celebrar a vida é somar amigos, experiências e conquistas, dando-lhes sempre algum significado...Eu ja ti gostoo muito Viu bjs!!!