Loading

28 de nov de 2010

Seu Pai I...

- Seu pai usou melissa aranha com meia nos anos 80  (me ensinou a gostar também)
- Seu pai tinha duas camisetas quando o conheci
- Seu pai calçava número 44
- Seu pai só gostava de camiseta branca
- Seu pai não conseguia decorar nada
- Seu pai me obrigava a decorar seu número de CPF e  RG
- Seu pai não gostava de cobertor
- Seu pai tirava a roupa dormindo
- Seu pai enrolava o edredom no pescoço
- Seu pai chorava no filme "Dois Filhos de Francisco"
- Seu pai era chocólatra
- Seu pai adorava polenta
- Seu pai só usava all star azul
- Seu pai tinha as duas orelhas furadas
- Seu pai usava argolas
- Seu pai adorava trocar suas fraldas
- Seu pai não gostava de câmera digital
- Seu pai comia meio pudim de uma vez
- Seu pai adorava bifes  (e se punia todos os dias por isso)
- Seu pai dizia: "palavra errada dita, estrago feito"
- Seu pai chorou no dia que o papa morreu
- Seu pai não podia ver um gato ou cachorro de rua que adotava
- Seu pai adorava procurar pulga nos animais
- Seu pai adorava pentear seu cabelo
- Seu pai adorava ir a feira contigo no colo e duas sacolas nas mãos
- Seu pai não sabia usar carrinho de feira
- Seu pai adorava pastel
- Seu pai dizia: "Sou atéu, graças a Deus"
- Seu pai não gostava de cortar as unhas (quem me dera poder cortá-las mais uma vez)
- Seu pai adorava ir sozinho contigo ao Pediatra
- Seu pai adorava brechó
- Seu pai gostava de ter muitas jaquetas
- Seu pai adorava ir as festas de família de Havaianas
- Seu pai rasgava as calças jeans
- Seu pai limpava o ouvido com a camiseta
- Seu pai tocava contra-baixo
- Seu pai gostava de Rock e de Blues
- Seu pai aprendeu a gostar de MPB
- Seu pai queria ir morar em São Tomé das Letras - MG
- Seu pai tinha medo de dentista e de injeção..

1 comentários:

Maria Helena disse...

Querida amiga,
O que tivemos hoje foi um encontro de almas. Sinto-me como se fôssemos amigas há anos tal é a afinidade que sinto com o que você escreve e com a sensibilidade do seu olhar para o mundo.
Também me encontrei no olhar de Santhiago. Antes mesmo de ler o retrato dele, pintado em poesia por você, eu já imaginava que ele fosse daquelas pessoas especiais que vêm ao mundo para nos mostrar caminhos que não sejam atalhos. Caminhos da libertação. Santhiago, segundo o meu olhar e com base no que você escreveu, viveu nas asas da liberdade.
Sua dor deve ser do tamanho do infinito porque você também conheceu e conviveu com alguém infinitamente especial.
Entre vocês dois ocorreu o raro encontro de pessoas que se encaixam pela grandiosidade que têm.
Não tenho dúvida que o tempo vai transmutar a dor em lindos escritos poéticos.
Que sabedoria você tem!
Lembre-se que hoje você ganhou uma pessoa com quem você pode contar.
Estou enviando muita energia pra você e seu filhinho.
Força, amiga!