Loading

14 de out de 2010

O Primeiro Natal Juntos...

Foi também nossa primeira briga...

Ele - Eu não aguento ter que esperar todo mundo chegar da Igreja pra comer, tô morto de fome.
Eu  - Mas isso é uma tradição de sua família, não é? não tem como  mudar tem?
Ele - Todo ano é isso! quando minha mãe chega já perdeu até a graça, ano que vem eu vou comer cedo, não vou esperar mais ninguém (todos os anos ele falava isso).
Eu  - Tenha paciência Zé, daqui a pouco você come.
Ele - Pior que a padaria tá fechada.
Isso eram mais ou menos 23hs, ele já bastante extressado e irritado, eu falei algo meio torto (não me lembro mais exatamente o que) só me lembro que eu estava ainda fazendo doces pra comer na ceia e ainda não tinha tomado banho, ele estava vestido inteiro com os presentes que eu dei no Natal, calça, camiseta, tênis meia e até cueca (exceto o relógio que ele mesmo tinha comprado). Na discussão acalorada eu disse: "Tudo o que você tá vestido fui eu que dei, porque tú é mão-de-vaca, não gosta de comprar roupa pra não gastar dinheiro". Nessa altura eu já estava vestida pra ir pra casa de minha irmã, eu disse isso e saí pro ponto de ônibus, mesmo sabendo que ía ser difícil passar ônibus naquela hora (ainda não existia as Vans). Uns 15 minutos depois que eu estava no ponto, eu me lembrei que tinha esquecido a carteira e voltei para pegar, nessa altura já tinha passado da meia noite (passei o Natal no ponto de ônibus).
Quando cheguei, me deparei com uma cena patética: O Seu pai estava sentado na escada aqui de casa, totalmente pelado do jeito que veio ao mundo de pernas cruzadas, com os olhos parados, O Tutty (gato) e a Tammy (cadela) no colo e usando apenas o relógio (que ele mesmo tinha comprado).
A cena foi tão impressionante, que eu pedi desculpas das imbecilidades todas que eu falei, (ele nunca pedia desculpas, tinha dificuldade) e ficou tudo bem, e essa foi a primeira de muitas brigas idiotas que tivemos...

0 comentários: